ANUNCIE AQUI
073 9 9952-3037

CAMAMU: Manifestantes bloqueiam a BR-101 em Travessão em protesto contra a AGERBA

  • Por Itamarati Notícias sexta-feira, 24 de novembro de 2017 17:58:00 Comentários
    Donos de vans e Kombis que fazem transporte alternativo bloquearam a BR-101 na altura de Travessão, distrito de Camamu no sul da Bahia, na manhã desta sexta (24). Eles protestam contra o que chamam de perseguição da Agerba.

     Apesar de lei que autoriza o serviço em toda a Bahia, o transporte alternativo é combatido pela agência estadual de fiscalização de serviços como energia e transporte público.

    O governo baiano é acusado pelo movimento de impedir o serviço no estado para favorecer empresas de ônibus que atuam no transporte intermunicipal.

    A Agerba, por exemplo, não emite guia de serviços para quem opera no transporte alternativo, apesar de o serviço estar previsto em lei, conforme lideranças do movimento.

    “O estado deixa de recolher taxa do serviço para continuar a perseguição às lotações e favorecer, diretamente, as empresas de ônibus”, afirma um líder.


    BR-101 é bloqueada com barricadas em Travessão, no sul da Bahia (Foto: Itamarati Notícias)


    Donos de vans e Kombis que fazem transporte alternativo bloquearam a BR-101 na altura de Travessão, distrito de Camamu no sul da Bahia, na manhã desta sexta (24). Eles protestam contra o que chamam de perseguição da Agerba.

     Apesar de lei que autoriza o serviço em toda a Bahia, o transporte alternativo é combatido pela agência estadual de fiscalização de serviços como energia e transporte público.

    O governo baiano é acusado pelo movimento de impedir o serviço no estado para favorecer empresas de ônibus que atuam no transporte intermunicipal.

    A Agerba, por exemplo, não emite guia de serviços para quem opera no transporte alternativo, apesar de o serviço estar previsto em lei, conforme lideranças do movimento.

    “O estado deixa de recolher taxa do serviço para continuar a perseguição às lotações e favorecer, diretamente, as empresas de ônibus”, afirma um líder.